Histórias | Stories


GrupoComunitario

1 | Grupo Comunitário de Porto Alegre

O Grupo Comunitário de Porto Alegre é um grupo organizado para defender os interesses das comunidades de Porto Alegre, Vila Malanza, Ponta Baleia e Ilhéu das Rolas situadas no distrito de Caué, no sul de São Tomé e Príncipe.

Baseia-se num modelo de governança local, partilhado e participado, que permite identificar e priorizar os problemas locais, definir estratégias e implementar soluções com responsabilidades partilhadas, mobilizando recursos endógenos e  apoios externos. Foi assim criado, em Janeiro de 2012, um fórum local de discussão das problemáticas da comunidade e da implementação de projectos comunitários, acompanhado pela ONGD portuguesa Leigos para o Desenvolvimento, com reuniões quinzenais e constituição de grupos de trabalho para implementação de projectos.

Community Group of Porto Alegre

The Community Group of Porto Alegre is an organized group to advocate for the interests of Porto Alegre, Vila Malanza, Ponta Baleia and Rolas Islet communities, located at the Caué District, south of Sao Tome and Principe.

It is based on a local shared governance model, which allows the identification and the prioritization of local problems, to determine strategies and to implement solutions. Every member shares responsibilities and the group mobilizes internal resources and external support. A local forum arose, in January 2012, to discuss the community problems and to carry out community projects. The group has been accompanied by the Portuguese NGO Leigos para o Desenvolvimento (Lay for Development NGO), throughout forthnightly meetings and the establishment of smaller working groups to implement the projects.


Carpinteiro_Edy

2 | Edy, marceneiro e carpinteiro

Edny da Conceição Mangaço, vulgo Edy, são-tomense, nasceu em 1980 em Água Grande. Mudou-se para Porto Alegre em 2013. Começou a aprender marcenaria e carpintaria aos 9 anos, quando ainda era estudante. Foi atraído para a profissão através de uma única ferramenta, a plaina. Considera a marcenaria a sua arte de eleição por ser mais fina, exigindo um trabalho mais delicado e pormenorizado. Constrói todo o tipo de móveis – camas, cadeiras, armários entre outros, e gosta de ser desafiado com pedidos diferentes que o façam superar-se. Afirma que o melhor móvel que faz é sempre o seguinte, pois o seu objectivo é fazer melhor em cada dia. Sonha ter uma oficina mais ampla e formar novos marceneiros que dêem continuidade à sua arte. Gosta sobretudo de trabalhar e servir a sua comunidade. 

Edy – The joiner and carpenter

Edny da Conceição Mangaço, aka Edy, was born in 1980, in Água Grande. He moved to Porto Alegre in 2013. He starts learning woodworking and carpentry when we was 9 and was still in school. He felt attracted by this job because of the planer tool. He loves to be a joiner because it is a work that demands delicacy and detail. He builts all kinds of furniture – beds, chairs, closets and so on –  and likes to be challenged to become a better professional. He says that the best piece of furniture he does it will be always the next one because is goal is to improve every day. He dreams about buying a bigger workshop and to train new joiners. Above all, he loves to work and to serve his community.


Mandioca

3 | Sabores do Sul – farinha de mandioca

O grupo Sabores do Sul – unidade de transformação de farinha de mandioca, surgiu em 2012 com o apoio da ONGD portuguesa Leigos para o Desenvolvimento. Actualmente, funciona autonomamente através da dedicação dos seus membros, quatro senhoras empreendedoras que semanalmente se encontram para produzir a farinha de forma artesanal. A mandioca, após ser descascada e lavada, é ralada e prensada para depois ser torrada lentamente num tacho de cobre, aquecido com lenha de bambu.

Este negócio procura fomentar o empreendedorismo e a autonomização da mulher, promovendo negócios sustentáveis que utilizem os produtos da terra, beneficiando as próprias mulheres e, consequentemente, as comunidades de Porto Alegre.

Sabores do Sul – manioc flour

The group Sabores do Sul (flavours from the south) – a manioc flour processing unit – arose in 2012 with the support of the Portuguese NGO Leigos para o Desenvolvimento (Lay for Development). Nowadays, it operates autonomously with 4 enterprising ladies, that on a weekly basis, get together to produce the flour in an handmade way. The manioc, after being peeled and washed, is grated and pressed and slowly roasted in a copper pan, heated over bamboo wood. 

The business aims to promote women’s entrepreneurship and autonomy, encouraging sustainable businesses to use local products, benefiting women and, consequently, Porto Alegre communities.  


Sr. Adolfo

4 | Adolfo Freire

A roça de Porto Alegre foi fundada em meados do séc. XIX por Jacinto Cordeiro de Sousa, visconde de Malanza, em terras de selva virgem, que este desbravou para a cultura do cacau e de plantas exóticas. Mas a maior exploração da Roça foi, e ainda é, o coco e os seus derivados, como a copra e o óleo de coco. 

Adolfo Freire, natural da ilha de Santiago, Cabo Verde, nasceu em 1940. Chegou à Roça de Porto Alegre em 1958, para ser coordenador da secção de tecnologia, onde controlava a secagem dos produtos que eram enviados para Portugal – coco, cacau, café, banana, entre outros. Em 1973 viajou até Portugal para trabalhar e regressa novamente a São Tomé em 1975 para junto da família. Em 1984 foi nomeado feitor de agricultura no ilhéu das Rolas, cargo que exerceu até 2013. 

Actualmente olha para Porto Alegre com esperança de desenvolvimento e de união entre os habitantes da comunidade. Gostaria de ver implementado um mercado mais amplo, que permitisse o escoamento dos produtos agrícolas produzidos pelos agricultores locais. Recorda com saudade o respeito e a disciplina do antigamente.

Adolfo Freire

Porto Alegre Farm was founded in the middle of the XIX century by Jacinto Cordeiro de Sousa, Viscount of Malanza. He cleared the wild and virgin land for the cultivation of cocoa and exoctic plants. But the greatest exploitation of the farm was, and still is, coconut and its derivatives, such as copra and coconut oil. 

Adolfo Freire, native of Santiago Island – Cape Verde, was born in 1940. He arrived at Porto Alegre Farm in 1958, to coordinate the technology section to control the drying of products sent to Portugal – coconut, cocoa, coffee, banana, among others. In 1973,   he traveled to Portugal to work but returned to his family in São Tome in 1975. In 1984, he was nominated administrator of Rolas islet and worked until 2013. 

Nowadays, he sees Porto Alegre with hope in its development and in the union among the inhabitants of the community. He would like to see the implementation of a larger market, which would allow the disposal of agricultural products produced by local farmers. He misses the respect and the discipline from the old days.


Jacinto

5 | Jacinto – padaria Deus Proverá

Jacinto Correia da Silva, descendente de pais cabo-verdianos, nasceu em 1959 na ilha do Príncipe. 

Padeiro desde 1980, começou a fazer pão no forno de casa para adquirir experiência, e em 2008 construiu esta padaria artesanal de forno a lenha, onde diariamente coze pão para as comunidades de Porto Alegre. Apesar de considerar ter escolhido uma profissão “que não tem tempo”, pois é necessário haver pão fresco todos os dias, sente-se realizado e feliz com a sua opção de vida profissional e tem gosto em ensiná-la aos seus filhos e netos que o vão ajudando. Além da padaria, complementa a sua actividade com o trabalho na agricultura. 

Jacinto – bakery Deus Proverá 

Jacinto Correia da Silva, son of cape verdian parents, was born in 1959 at Principe Island. Since 1980 he is a baker and he started to bake bread at home to gain experience. In 2008, he built a wood oven bakery shop, called Deus Proverá (God will Provide), where he bakes bread on a daily basis to the communities of Porto Alegre. Although he considers having chosen a profession that “does not have the time”, because it is necessary to have fresh bread every day, he is happy to teach it to his sons and grandsons, who helps him at the bakery shop. Jacinto is also a farmer.


Nha Alexandra

6 | Nha Alexandra – produtora de café 

Alexandrina Maria Gomes Rocha, vulgo Nha Alexandra, cabo-verdiana, nasceu em 1942. Chegou a São Tomé em Dezembro de 1959 para trabalhar na roça de Porto Alegre. 

Produtora de café, aprendeu a arte com a sua mãe quando tinha 12 anos. O processo envolve várias etapas – apanham-se na árvore os bagos maduros, colocam-se no pilão para separar a casca, após serem postos a secar ao sol são novamente pisados, limpos e torrados no fogo e, por último, pisam-se para obter o pó de café. O café por si produzido destina-se ao consumo próprio e à venda para a comunidade na sua casa e em lojas locais. 

Nha Alexandra apanha café por paixão, enquanto houver um bago maduro para apanhar não irá parar de trabalhar. 

Nha Alexandra – coffee producer 

Alexandrina Maria Gomes Rocha, aka Nha Alexandra, from Cape Verde, was born in 1942. She came to Sao Tome in December 1959 to work in Porto Alegre farm. As coffee producer, she learned how to do it with her mother when she was 12. The process involves several steps: Firstly, the mature berries are picked up from the tree and crushed in the pestle to be separated from the bark. Then, after being put to dry in the sun, they are again trodden, cleaned and roasted and, finally, trodden again until they become powder.

Nha Alexandra is passionate for picking up coffee beans! As long as there are mature berries to be picked up, she will never stop working!


Fidel

7 | Fidel Sanches – empreendedor 

Fidel Sanches, são-tomense nascido em 1981 em Porto Alegre, filho de mãe cabo-verdeana e pai são-tomense. Agricultor e comerciante, por iniciativa da sua esposa decidiu abrir este estabelecimento, Pingo Doxi, há cerca de 10 anos para dar resposta às necessidades da comunidade. Vende essencialmente produtos alimentares. Ambiciona possuir um espaço maior, com oferta de petiscos e um lugar de lazer e de convívio. Considera Porto Alegre um verdadeiro paraíso de beleza ímpar, com pessoas muito acolhedoras que vivem uma vida simples, tranquila e feliz. Defende, contudo, que a população deverá estar mais unida para zelar pelo progresso da comunidade, quer a nível da melhoria das condições de vida, quer a nível do desenvolvimento de actividades de promoção de Porto Alegre. Por paixão, desde a infância é criador de pombos.

Fidel Sanches – The entrepreneur

Fidel Sanches, from Sao Tome, was born in 1981 in Porto Alegre. His mother is from Cape Verde and his father is from Sao Tome. He is a farmer and a trader and, by his wife initiative, he decided to open this minimarket, Pingo Doxi, since 10 years ago to meet the needs of the community. He sells food items basically. He would like to have a larger space, a place for leisure and socialization, where they could sell snacks. He considers Porto Alegre a true paradise of rare beauty, with very welcoming people that live a simple, peaceful and happy life. However, he argues that the people should be more united in taking care of the community progress, not only in terms of improving their life conditions, but also in developing activities to boost Porto Alegre. Since childhood, he is passionate by pigeon breeding.


Ney

8 | Ney – chef de cozinha, pescador e agricultor 

Manuel Sousa Pedro, vulgo Ney, são-tomense, nasceu em Porto Alegre em 1970. Filho de pais cabo-verdianos que chegaram a São Tomé em 1954. Considera-se cozinheiro, pescador e agricultor. Apesar de gostar muito do ramo da restauração, pois aprecia o convívio com os clientes e acredita no turismo como área privilegiada para o desenvolvimento do país, a sua maior paixão é a agricultura. Considera esta a actividade mais completa que aprendeu com os seus pais ainda em criança. Chef de cozinha desde 1995, tem aperfeiçoado a arte com outros mestres cozinheiros e com a sua família. Desde 1998 é proprietário da Casa Salutar, nome escolhido por simbolizar saúde, conforto e higiene. Os ingredientes favoritos para os seus pratos são as folhas aromatizadas, o peixe e o polvo. A sua cozinha é natural, rica em cor e sabor. 

Ney – chef, fisherman and farmer

Manuel Sousa Pedro, aka Ney, was born in Porto Alegre in 1970. He is son of cape verdean parents who came to Sao Tome in 1954. He calls himself chef, fisherman and farmer. Although he really enjoys the hospitality sector, because he appreciates the good relationships with customers and believes that Tourism is a key area to develop the country, Ney is passionate about agriculture. He considers this activity the most completed that he learned with his parents. As Chef since 1995, he has been learning and improving with Master Chefs and with his family. Since 1998 he is the owner of the restaurant Casa Salutar, name that means health, comfort and cleanliness. His favourite ingredients for the dishes are flavored leaves, fish and octopus and his cuisine is natural, colourful and rich in flavor.


Judite

9 | Edite – empreendedora 

Odete Monteiro Tavares, vulgo Edite, nasceu em 1973 em Porto Alegre, filha de pais cabo-verdianos. Explora o empreendimento turístico Jalé Ecolodge há 15 anos. Para além de fazer a gestão do empreendimento, também é responsável pela cozinha e pela manutenção dos quartos. Gosta de servir bem os seus clientes e com toda a dedicação cozinha peixe grelhado, polvo estufado e feijoada à moda da terra. Actualmente, para além de trabalhar na Jalé Ecolodge, é também chefe de equipa e tesoureira no GIME, um grupo de pessoas responsável pela manutenção das estradas. Pertence, ainda, a um outro grupo que recolhe o lixo desde Angolares até Porto Alegre. Já foi palaiê de peixe e chegou a vender cerveja em casa para contribuir para a economia familiar. É mãe de 5 filhos e tem 6 homens em casa para cuidar. 

Edite – The entrepreneur 

Odete Monteiro Tavares, aka Edite, was born in 1973 in Porto Alegre and she is daughter of a couple from Cape Verde. She has been exploiting the tourist resort Jalé Ecolodge for 15 years. Besides managing the resort, she is responsible for the kitchen and for the bedrooms maintenance. She enjoys a very good customer service and with great dedication she cooks grilled fish, octopus stewed and feijoada. Currently, besides working at Jalé Ecolodge, she is team leader and treasurer at GIME, a group of people responsible for road maintenance. She also belongs to another group that collects garbage, from Angolares community to Porto Alegre. She was palaiê of fish and used to sale beer at home to increase the household economy. She is a mother of 5 and there are 6 men at home to look after.    


Surf_Carlos&Jaksleide

10 | Surf Bôdo Plê

O grupo Surf Bôdo Plê (surf perto da praia) surgiu da prática informal do surf pelos jovens da comunidade de Porto Alegre. Desde 2013, e com o apoio da ONGD portuguesa Leigos para o Desenvolvimento, este grupo reúne-se de modo a impulsionar a prática deste desporto a nível local e nacional, através da organização e participação em torneios de surf, aulas de surf, limpeza de praias, entre outras actividades.

O grupo procura também apoiar e estimular o espírito de iniciativa e empreendedor dos jovens, a adopção de hábitos salutares e a valorização do património imaterial da comunidade em que se insere. Simultaneamente, tem contribuído para a promoção do sul da ilha de São Tomé, como um local de beleza natural ímpar e privilegiado para a prática do surf. 

Surf Bôdo Plê 

The group Surf Bôdo Plê (surf near the beach) emerged from the practice of surfing by young people of Porto Alegre community. Since 2013, and with the support of the Portuguese NGO Leigos para o Desenvolvimento (Lay for Development), this group meets to encourage the practice of this sport, at a local and national level, organising and participating in surf contests, giving classes, cleaning several beaches among other activities. 

The group also seeks to support and stimulate the enterprising spirit of young people, encouraging healthy habits and valuing the intangible heritage of their community. At the same time, the group contributes to promote the south of Sao Tome Island as place of a rare natural beauty and as a privilege site for surfing.


Maiknso

11 | Maiksno – pescador

Maiksno Pereira, são-tomense de origem forro, nasceu em 1986 na cidade da Trindade. Começou a frequentar o mundo da pesca em 2008 a convite do cunhado, mas só assume a profissão de pescador em 2010. Por tradição, a arte da pesca é atribuída aos angolares, no entanto hoje em dia esta exclusividade tende a desvanecer-se e Maiksno é um dos exemplos desta mudança. Apesar de ter sido criado longe do mar, e ter como primeira paixão a profissão de pintor, rapidamente se adaptou à agitação do mar e se apaixonou de forma absoluta pela profissão de pescador. Para o futuro deseja adquirir canoa e rede próprias para se tornar independente.

Maiksno – The fisherman 

Maiksno Pereira, from Sao Tome of “forro” origin, was born in 1986, at Trindade city. He started fishing in 2008, invited by his brother in law but only became a fisherman in 2010. Traditionally, the art of fishing runs among angolares people, yet, today this exclusivity tends to vanish and Maiksno is an example of this change. Though he was raised far away from the sea and being passionate for painting, he quickly adapted to the rough sea and fell absolutely in love with the job. For the future he wishes to acquire his own canoe and nets, to be an independent fisherman.


Palaê_Cleiny

12 | Cleiny palaiê de peixe

Cleiny Assunção Espírito Santo, são-tomense, nascida em 1998 em Porto Alegre, estudante. Desde os 12 anos que auxilia a mãe como palaiê de peixe. O trabalho de uma palaiê inicia-se com a compra do peixe na praia aos pescadores, depois é escalado, tirando-se as entranhas sem, contudo, retirar a pele e as escamas. Após este processo passa-se o peixe por sal e, posteriormente, é colocado num alguidar em camadas de peixe e sal, ficando a absorver durante a noite. De manhã, coloca-se o peixe ao sol sobre uma estrutura elevada de madeira e canas, e em dois dias o peixe fica salgado, pronto a ser vendido e consumido.

Cleiny pretende prosseguir os estudos, ter um emprego estável e contribuir para o desenvolvimento da sua comunidade.   

Cleiny palaiê of fish

Cleiny Assunção Espirito Santo, a student from STP, was born in 1998 at Porto Alegre. Since she was 12, she helps her mother as palaiê of fish. The work of a palaiê starts with the purchase of fish, at the beach to the fishermen and then the fish is opened and gutted without removing the skin and the scales. After all the fish is salted, it is placed in a big plastic bowl, for one night. In the morning, the fish is placed in the sun, on a high structure made of wood and reed and, in two days, the fish is enough salted and ready to be sold and consumed.

Cleiny wants to study more, have a stable job and to contribute to the development of her community.


Seve

13 | Ceve – especialista em plantas medicinais 

Antónia da Graça Taraveira, vulgo Ceve, são-tomense de origem forro, nasceu em 1974 no ilhéu das Rolas. É palaiê de peixe e pertence a um grupo de mulheres que se dedica à produção de farinha de mandioca. Curiosa e exímia conhecedora de plantas medicinais, sabe identificá-las na natureza, e usa as plantas para o tratamento de doenças físicas e mentais. Adquiriu o conhecimento das plantas que curam através do contacto e observação das receitas de outros especialistas e das experiências que vai fazendo em sua casa. Produz infusões, xaropes e pomadas que faz questão de disponibilizar gratuitamente às pessoas da comunidade, tudo feito a partir das plantas que encontra na natureza ou que colhe no seu quintal. Considera, contudo, que as plantas medicinais não são a solução para todas as doenças pelo que aconselha sempre a avaliação de um médico especializado.    

Ceve – The specialist in medicinal herbs

Antónia da Graça Taraveira, aka Ceve, was born in 1974 at Rolas islet, from “forro” origin. She is palaiê of fish and belongs to a group of women that produces manioc flour. She is a curious person and knowledgeable about medicinal herbs, knows how to identify them and uses it to treat physical and mental illnesses. She gained knowledge on healing plants through the contact and the observation of other specialists and from the trials that she has being doing at her home. She produces infusions, syrups and ointments that she provides to the community free of charge, all produced from the plants found in nature or in her backyard. However, she thinks that medicinal herbs do not solve all illnesses, so she always recommends people to go to a doctor.   


JoséLuis

14 | José Luís   pica-pau

José Luís, mais conhecido por pica-pau, são-tomense de origem forro, nascido em 1972 na cidade da Trindade. Artesão de profissão, as suas obras esculpidas em madeira contam a realidade e a história do país. A sua paixão pela escultura surgiu através da amizade com outra artista, e através da observação do seu trabalho foi ganhando gosto e experiência para finalmente se dedicar por inteiro à escultura há 15 anos. A madeira que utiliza para as suas esculturas é a ciderela. José Luís gosta de trocar ideias com outros artesãos, estando o seu atelier disponível para quem pretender aprender esta arte. 

José Luís – The woodpecker

José Luis, aka woodpecker, is from Sao Tome of “forro” origin, was born in 1972, at Trindade city. A local artisan, his art craved from wood tells the reality and the history of the country. His passion for sculpture arose through the friendship with another artist. By observing the work, he was discovering the art and for 15 years gained experience to finally devote himself entirely to sculpture. The wood he uses is ciderela. José Luis enjoys to share ideas with other artisans and his studio is open to whom wants to learn this art.


Maqueba

 15 | Maqueba – cozinheira 

Ilda Maqueba Afonso Marques, vulgo Maqueba, são-tomense de origem angolar, nasceu em 1984 em Porto Alegre. Diariamente faz comida para vender na sua quitanda. Aprendeu desde criança a cozinhar com a sua mãe. Arroz, banana, matabala, grelhado de peixe (bonito, corvina, fulu fulu), búzio do mar, búzio da terra, tudo temperado com malagueta pisada, são as refeições que serve. Um dos pratos mais apreciados pelos seus clientes é o rancho feito com arroz e feijão cozido a acompanhar o peixe grelhado. Para o futuro, Maqueba ambiciona aumentar e melhorar o seu espaço. 

Maqueba – The cook

Ilda Maqueba Afonso Marques, as known as Maqueba, was born in 1984 in Porto Alegre, from “angolar” origin. On a daily basis, she cooks food to sell at her shop. She learned, since young age, to cook with her mother. She cooks rice, banana, matabala, grilled fish (bonito, corvina, fulu fulu), sea whelks, earthworms, all seasoned with chilli peppers. One of her most appreciated dishes is rancho rice and baked beans with grilled fish. In the future, Maqueba wishes to enlarge and improve her shop.


Sandro

16 | Sandro – motoqueiro  

Sandro Marta, nasceu em 1984 na cidade de Guadalupe. Filho de mãe cabo-verdiana e pai são-tomense de origem angolar. Motoqueiro de profissão desde 2011, é tido como o primeiro motoqueiro das comunidades de Vila Malanza e Porto Alegre. Considera a existência de motoqueiros bastante útil para a comunidade, quer como moto-táxi, quer como auxílio no caso de doença, ou como meio de transporte de mercadorias pequenas. No futuro, deseja formar uma associação que ajude a organizar os motoqueiros e a cooperarem entre si para prestarem um melhor serviço à comunidade. Até à data possuiu 6 motas, na sua maioria vermelhas, cor escolhida por razões clubísticas. Defende que o motoqueiro deve usar sempre capacete e colete para ser identificado. 

Sandro – The motorbike rider

 Sandro Marta was born in 1984 in Guadalupe city. His mother is from Cape Verde and his father is from Sao Tome with “angolar” origin. He is a motorbike rider since 2011, being the first one of the communities of Vila Malanza and Porto Alegre. He considers motorbike riders quite useful to the community, as motorbike-taxi driver, as a helper to sick people or as a means to transport small goods. In the future, he wishes to create a society that helps to organize the motorbike riders and helps them to cooperate between themselves to provide a better service to the community. Up to date, he owns 6 motorbikes, the majority of them are red, chosen colour because of his football club. He argues that a motorbike rider should always wear a helmet and a vest to be identified.


Lavadeira_Edy

17 | Lavadeiras Edy

Edisângela Laurita de Seita, vulgo Edy, nasceu em 2001 na cidade de São Tomé, de origem forro. Lava a roupa desde os 5 anos tendo aprendido com a sua mãe. Aos domingos dirige-se para o rio Nguembela e lava a roupa de toda a família, em cerca de 2 horas. Edy gosta em especial de sentir a água fresca do rio. Para o futuro ambiciona viver na cidade, retomar os estudos e ter um emprego melhor. 

Washerwomen – Edy

Edisângela Laurita de Seita, aka Edy was born in 2001 in Sao Tome city, from “forro” origin. She washes clothes since the age of 5 having learned with her mother. On Sundays, she goes to Nguembela river and washes the clothes of all family, in two hours. Edy enjoys feeling the fresh water from the river. In the future she aims to live in the city, to study again and to find a better job.


Lavadeira_Edite

17 | Lavadeiras Edite

Manuela Cosme, vulgo Edite, nasceu em 1975 em Vila Malanza, de origem angolar. Desde criança que lava a roupa no rio Nguembela, tendo aprendido a técnica com a sua mãe. Lava a roupa com afinco ao ritmo de cantorias que ela própria entoa em tom grave. Sabão, gamela, pedra, escova e a água do rio são o necessário para lavar a roupa. Depois de lavada, coloca-se a secar ao sol, na pedra ou no gabião (blocos de pedra com rede que ladeiam o rio). O rio de Malanza serve igualmente para lavar a louça, amanhar peixe, tomar banho, e em especial ao fim de semana enche-se de gente, cores e vida.  

Washerwomen – Edite

Manuela Cosme, aka Edite, was born in 1875 in Vila Malanza, from “angolar” origin. Since childhood, she washes clothes at Nguembela river, having learned how to do it with her mother. She washes clothes with dedication to the rythm of the songs she sings in a low pitched tone. Soap, big bowl, stone and water from the river are what she needs to wash the clothes. After, she leaves everything in the sun, in stones or in stone blocks with net that flank the river. Malanza river is used also to wash the dishes, to prepare the fish, to have a bath and, especially on weekends, is full of people, colours and life.


Grupo_Costura

18 | Pontos do Sul – grupo de costura

Com o seu atelier na comunidade de Vila Malanza, o grupo de costura Pontos do Sul é um negócio social desenvolvido desde 2017 por 3 costureiros formados localmente, resultante de uma parceria com a ONGD portuguesa Leigos para o Desenvolvimento. 

Valorizando as peças tradicionais são-tomenses e os padrões africanos, o grupo prima pela formação contínua e pelo desenvolvimento de um negócio sustentável, contribuindo, deste modo, para a promoção e desenvolvimento da comunidade em que se insere. 

Pontos do Sul – sewing group 

The group Pontos do Sul (stitches from the south) is a social business with a studio at Vila Malanza. The group was developed since 2017 by three dressmakers, trained locally, as a result of a partnership with the Portuguese NGO Leigos para o Desenvolvimento (Lay for Development). 

The group values traditional pieces from Sao Tome, african patterns and excels by continuous training and by the development of a sustainable business. In this way, they contribute to the development of their own community.


Bulaué_Malanza

19 | Grupo de Bulaué Opésauê 

O grupo de Bulaué de Vila Malanza, mais conhecido por Opésauê, iniciou-se em 1979/80. Desde a sua formação inicial já teve várias constituições até aos dias de hoje. A formação actual conta com 10 membros e foi constituída em 2014 por Claudino Diogo, actual responsável, com o apoio da Câmara Distrital de Caué para a compra dos instrumentos. O bulauê é uma conversa, em que os homens tocam e cantam e as mulheres respondem e dançam. A voz e a percussão são os instrumentos utilizados na composição musical.

Bulaué group Opésauê

The Bulaué group of Vila Malanza, aka Opésauê, started in 1979/80. Since the beginning, it has changed up to now. Today, the group has 10 members and, in 2014, was gattered by Claudino Diogo, currently in charge, with the support of Caué District Council in the purchase of musical instruments. Bulaué is a conversation, where men sing and play the instruments and the women respond and dance. Voice and percussion are the instruments used in the musical composition.


Sr. Lino

20 | Lino José – pescador

Lino José, são-tomense de origem angolar, nasceu em 1944 em Vila Malanza. Pescador de profissão, desde os 17 anos que pesca na praia de Vila Malanza, denominada de praia Micondó antes da independência de São Tomé e Príncipe, em 1975. Lino José tem 10 filhos e perdeu a conta ao número de netos e bisnetos. Olha com esperança para o futuro do país e considera que actualmente as condições de vida são melhores. Sente-se realizado com a vida que tem e é feliz a viver junto da sua família. 

Lino José – The fisherman

Lino José was born in 1944 in Vila Malanza, from “angolar” origin. He is a fisherman, since the age of 17 he fishes at Vila Malanza beach also named Micondó beach before the independence of Sao Tome, in 1975. Lino José has 10 children and does not know how many grandsons and great-grandsons he has. He has hope in the future of the country and thinks that today their life conditions are better ones. He feels happy with his life and with his family.


Sr. Vitalo

21 | Vital Evaristo – pescador

Vital Evaristo, vulgo Vitalo, são-tomense de origem angolar, nascido em 1946 em Vila Malanza. Aos 13 anos aprendeu as artes da pesca com o seu pai, e aos 14 anos já possuía a sua própria canoa. Antes da independência de São Tomé e Príncipe em 1975, foi contratado para trabalhar na roça de Porto Alegre, no entanto, a sua grande paixão sempre foi o mar e quando podia voltava a ele para pescar. Tem 9 filhos e 56 netos e bisnetos, alguns seguem a sua profissão, dando assim continuidade a toda uma geração de pescadores. Vitalo somente se sente bem na praia ou à beira do rio.

Vital Evaristo  – The fisherman

Vital Evaristo, aka Vitalo, was born in 1946, in Vila Malanza, from “angolar” origin. At the age of 13, he learned to be a fisherman like his father and when he was 14, he had already is own canoe. Before STP became independent in 1975, Vitalo was hired to work in Porto Alegre farm, but he has always been passionate about the sea and every time he had an opportunity we went fishing. Vitalo has 9 sons and 56 grandsons and great-grandsons, some of them are fishermans as well. He only feels well on the beach or on the river shore!


Mergulhadores

22 | Mergulhadores – pesca de búzio

A apanha de búzio no mar é normalmente feita por jovens, com recurso ao mergulho em apneia. Mergulham entre 8 a 12 metros de profundidade e apanham cerca de 25 kg do molusco por mergulho. Os búzios destinam-se para venda à população local e aos resorts turísticos. Jo, um dos jovens mergulhadores, afirma que todos os dias tem que ir ao mar, mesmo que não vá pescar, simplesmente para o mar o ver…

Divers – whelk fishing 

Fishing whelk in the sea is usually done by young people, diving without a self-contained breathing equipment. They dive between 8 and 12 meters deep and catch almost 25 kilograms of mollusc per dive. The whelks are sold to locals and in tourist resorts. Jo, one of the young divers, says that every day he has to go to the sea, even if he does not go fishing, only to be seen by the sea…


Grupo_Sabão

23 | Aromas do Sul – grupo de sabão

Com produção na comunidade de Ponta Baleia, antiga dependência da roça de Porto Alegre, o grupo de sabão Aromas do Sul é um negócio social, criado em 2017 por cinco senhoras empreendedoras e formadas localmente, resultante de uma parceria com a ONGD portuguesa Leigos para o Desenvolvimento. O sabão é produzido artesanalmente em moldes e seguindo a receita tradicional, adoptada na roça na época colonial. 

Este negócio procura incentivar o empreendedorismo e a autonomização da mulher, promovendo negócios sustentáveis que beneficiem as próprias mulheres e, consequentemente, o desenvolvimento das comunidades em que se inserem. 

Aromas do Sul – soap group

The group Aromas do Sul (fragrances from the south) is a social business, established in Ponta Baleia Community, at the old Porto Alegre farm. The group was created in 2017 by five entreprising ladies, that were trained locally, as a result of a partnership with the benefiting Portuguese NGO Leigos para o Desenvolvimento (Lay for Development). The soap is artisanal produced, following the traditional formula, adopted in the farm in colonial times. 

The business seeks to stimulate women’s entrepreneurship and autonomy, promoting sustainable businesses, benefiting women and, consequently, the development of their own communities.


Vianteiro_Contino

24 | Contino – vianteiro

Venâncio Sousa Luís, vulgo Contino, nasceu em 1950 em Ponta Baleia, de origem angolar. Há mais de 20 anos que é vianteiro de profissão. O vianteiro é quem extrai o vinho da palma, um líquido leitoso e doce muito apreciado pelos são-tomenses. Inicia o dia de trabalho dirigindo-se às suas palmeiras onde faz uma pequena incisão no tronco e, seguidamente, coloca um pequeno tubo com que recolhe a seiva que escorre do interior da palmeira para um recipiente. O vinho extraído é colocado em garrafões e levado para diversos locais da região onde é vendido para ser consumido. Contino retira vinho todos os dias, normalmente duas vezes por dia. De cada palmeira é possível extrair cerca de 5 ou mais litros de vinho por dia. Prefere esta profissão porque a considera livre, é patrão de si próprio. Tem dez filhos, seis mulheres e quatro homens. Todos os seus filhos homens extraem vinho.

Contino – The palm wine producer

Venâncio Sousa Luís, aka Contino, was born in 1950 in Ponta Baleia, from “angolar” origin. For more than 20 years he works at the vineyard, extracting wine from the palm tree, a milky liquid and sweet, really appreciated by the people. He starts his work going to the palm trees where he makes a small incision in the trunk and then he puts a small tube collecting the sap that flows from the inside of the palm tree to a container. The wine extracted goes to the bottles to be sold and consumed in several sites of the region. From each palm tree it is possible to extract 5 or more liters of wine per day. Contino extracts wine every day, usually twice a day. He prefers this job because he is his own boss. He has ten children, six women and four men. All his sons extract wine.


Sr. Carlos

25 | Souza Páscoa 

Souza Páscoa, vulgo Carlos, nasceu em Santana no ano de 1950, de origem angolar. Veio viver para Vila Malanza quando tinha 7 anos e com 12 anos começa a trabalhar na roça de Porto Alegre. Foi promovido a capataz com 17 anos, feitor em Ponta Baleia aos 20 anos e, finalmente, com 36 anos foi feitor geral da roça de Porto Alegre até ao ano de 1998, altura em que a roça foi desmantelada e as terras distribuídas pelos trabalhadores. Carlos sente saudades do tempo em que a roça funcionava pois a seu ver os trabalhadores eram respeitados e apoiados. 

Presidente da comunidade de Ponta Baleia há cerca de 20 anos e polícia local, Carlos gosta de viver na sua comunidade pois considera-a calma, bonita e muito apreciada pelos turistas, dispondo de tudo o que necessita – banana, mandioca, peixe, coco. Acredita num futuro melhor e sonha com o desenvolvimento da comunidade a nível da reabilitação das estradas, casas, disponibilização de água potável e electricidade.  

Neste momento dedica os seus dias à agricultura no lote de terreno que possui.

Souza Páscoa 

Souza Páscoa, aka Carlos, was born in Santana in 1950, from “angolar” origin. He came to Vila Malanza when he was 7 and at the age of 12 started to work at Porto Alegre Farm. He was promoted to supervisor when he was 17, Ponta Baleia administrator at the age of 20 and, finally, when he was 36 years old he was nominated general administrator of Porto Alegre Farm up to 1998, when the farm collapsed and the land divided among the workers. Carlos misses the time when the farm was functioning because the workers were respected and supported.

President of Ponta Baleia Community for almost 20 years and local policeman, Carlos enjoys living in his community because it is a quiet place, beautiful and much appreciated by tourists, having everything he needs – banana, manioc, fish, coconut. 

He has hope for the future and dreams about the development of the community in terms of rehabilitation of roads and houses, access to drinking water and to electricity. At the moment, he is dedicated to cultivation of his own land.


Bulaué_PontaBaleia

26 | Bulaué Unidade de Ponta Baleia

O grupo de Bulaué Unidade de Ponta Baleia é um grupo cultural, localizado em Ponta Baleia, dependência da antiga Roça de Porto Alegre. Desde 2015, e com o apoio da ONGD portuguesa Leigos para o Desenvolvimento, o grupo procura reavivar a tradição e a expressão identitária do Bulaué. Uma dança tradicional de São Tomé de origem angolar, que anima as festas locais desde o tempo colonial. 

Composto por um grupo familiar, do qual fazem parte pais, filhos e irmãos, este grupo promove e valoriza as tradições santomenses e em particular a cultura angolar, expressão característica deste arquipélago e com grande adesão por parte de toda a população. O grupo faz apresentações ao público em parceria com os empreendimentos turísticos da região. 

Bulaué group Unidade de Ponta Baleia 

The Bulaué group Unidade de Ponta Baleia is a cultural group, located in Ponta Baleia, an old Porto Alegre Farm dependency. Since 2015, and supported by the Portuguese NGO Leigos para o Desenvolvimento (Lay for Development NGO), the group searches for the revival of tradition and the expression of Bulaué identity. A traditional dance from Sao Tomé that cheers the local festivals since colonial times.

This group, composed by family members – parents, sons and daughters, brothers and sisters – encourages and values Sao Tomé traditions and in particular the angolar culture, characteristic from this cluster of islands and with great accession by the entire population.